KARL LAGERFIELD: A IMPORTÂNCIA DESSE NOME

KARL LAGERFIELD: A IMPORTÂNCIA DESSE NOME

Na tarde de ontem (19 de fevereiro) a moda teve uma enorme perda. Karl Lagerfield faleceu e abalou as estruturas do mundo da moda. O estilista, fotógrafo, escritor e tantas outras coisas que era, sempre teve espaço garantido nos principais desfiles de todo o mundo. O talento descomunal permitiu que Karl pudesse comandar ao mesmo

CHRISTIAN DIOR E A HISTÓRIA DA MODA

CHRISTIAN DIOR E A HISTÓRIA DA MODA

Uma dar marcas mais famosas e consagradas do mundo, e sobretudo no mundo da moda, a Dior é sinônimo de sofisticação em qualquer lugar. Mas como a marca surgiu? Quem foi o responsável por tanto sucesso? E qual o tamanho da influência dessa marca na moda atualmente? Todas essas perguntas se respondem sabendo quem foi

Anos 30 – A crise refletida na moda

Infelizmente, a década de 30 não começa tão divertida quanto os anos 20. Com a quebra da bolsa de Nova Iorque bem no ano de 1929, – conhecido como Grande Depressão – a crise se espalha, não só pelos Estados Unidos, mas por outros países pela América e pelo mundo. O desemprego alcançou níveis altíssimos,

Coco Chanel – Não só uma marca, mas um estilo de vida.

Gabrielle Bonheur ”Coco” Chanel era o nome completo da eterna lenda da moda, mais conhecida como Coco Chanel. A estilista nasceu em agosto de 1883 e desde que se conhecia por gente, era alguém à frente de seu tempo. Segunda filha de uma lavadeira, foi colocada junto da irmã em um orfanato pelo próprio pai,

O minimalismo na moda

Por incrível que pareça, o minimalismo não é uma moda de agora. Desde a década de 60, esse estilo – que vai além da moda e passa a ser algo adotado para a vida de muitas pessoas – destaca muito as formas e tecidos, tendo como principal objetivo o conforto e as curvas do corpo

Anos 20 – O glamour e a loucura da Geração Perdida

                  Os jovens sabiam bem como aproveitar a juventude na década de 1920, se divertindo em meio à todo o brilho, bebidas caras e contos e romances atemporais. Era como se vivessem num “Carpe Diem” extremista, porém sem saber para onde ir. Não tinham planos, não tinham